Atraso na construção de estação de serviço motiva questões da autarquia macedense

A autarquia macedense questionou a Infraestruturas de Portugal sobre o atraso na construção de uma estação de serviço na Autoestrada Transmontana, a A4, junto à aldeia de Podence.

O Estado, que gere a referida empresa, expropriou há cerca de 7 anos os donos de 6 hectares nas imediações da via, mas ainda nada foi feito, explica Duarte Moreno, o presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros.

reduzido 3

“Hoje, está lá uma sinalética e uns jérseis a tapar aqueles 6 hectares, quer do lado direito, quer do lado esquerdo. Queríamos saber o que é para fazer naquele local, e se ainda é para fazer. Sei que na altura das expropriações não foram agradáveis, para os proprietários e para quem estava a gerir os destinos do concelho e da freguesia.

Hoje em dia pergunta-se o que está em falta para que essa área de serviço possa ajudar os nossos cidadãos e todos aqueles que passam pelo nosso território.”

O projeto previa beneficiar os utilizadores quer da A4, quer do IP2. Chegou mesmo a dar entrada na Câmara Municipal, só que não avançou.

reduzido 3

“Inclusive, o projeto deu entrada na Câmara Municipal, mas foi parado por pequenas questões. A AutoEstradas XXI poderá responder melhor à questão.

A Câmara apenas quer saber o que vai acontecer àquele terreno que está expropriado, e que hoje pertence ao Estado, e que seria para uma área de serviço, que iria beneficiar todos os que viessem de Sul, do IP2 e da A4, e que seguissem para Norte, em direção a Espanha, porque neste trajeto não há onde colocar combustível.”

Aguardam-se agora esclarecimentos por parte do Governo.

Escrito por ONDA LIVRE