Municípios do Norte contra propostas de divisão do território

Municípios do Norte contra propostas de divisão do território

Os municípios do Norte estão contra as propostas de divisão do território para as futuras concessões de energia.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, a ERSE, apresentou três hipóteses de agregação dos concelhos para as concessões da distribuição eléctrica para os próximos 20 anos.

Os concursos vão avançar em 2019 e poderão significar o fim do monopólio da EDP.

As sete Comunidades Intermunicipais do Norte e da Área Metropolitana do Porto reuniram ontem em Alfândega da Fé. O presidente da CIM Terras de Trás-os-Montes, Artur Nunes, referiu que estes representantes não concordam com os mapas propostos.

 “No plano estão previstas três propostas e na terceira há a divisão do país em dois. Na primeira e segunda propostas incluem a Área Metropolitana do Porto no centro, ao que também dissemos não concordar com esse mapa, porque estamos a falar de uma NUT-II. Penso que deveria haver uma discussão e pelo menos serem respeitadas as questões das NUTS. É nesse sentido que propomos uma revisão da programação, não concordando com os três mapas.”

 

Os presidentes das sete comunidades intermunicipais da região norte e da área metropolitana do Porto dizem ainda que não têm informações suficientes para emitir um parecer e querem que seja adiada a discussão pública da proposta da ERSE, que tem data limite a 17 de Agosto.

 “Não concordando com o documento que foi apresentado pela ERSE – Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos e foi feita aqui uma proposta para que a discussão desse mesmo documento seja adiada para ser mais aprofundado, ficando à espera de mais informações concretas para nós apresentarmos algo mais conciso para toda a NUT-II, especialmente ao nível do Norte. Uma proposta com informações concretas daquilo que se vai fazer.”

Os autarcas pretendem conseguir negociar a manutenção ou aumento das rendas pagas pela empresa de energia aos municípios e esperam que o preço da electricidade seja o mais baixo possível.

Na quarta reunião da plataforma de concertação Intermunicipal da Região Norte, foram ainda agendadas duas acções de exposição pública dos projectos que estes municípios querem ver incluídos no Plano de Investimento Nacional.

 “Não queremos muitos projetos, mas queremos aqueles que sejam conciliadores e criem desenvolvimento para toda a região Norte. Na área de mobilidade e transportes vamos conversar sobre o Douro, em potenciar a sua linha, visto que o seu investimento só está feito até à Régua e a ideia é fazê-lo até ao Pocinho. Uma linha que cria um valor acrescentado para o território e viabiliza também o Porto de Leixões.”

A primeira reunião de discussão vai ser dia 24 de Julho em Vila Nova de Gaia, e terá como tema projectos na área do ambiente e eficiência energética, e a segunda em Zamora para discutir a mobilidade, ferrovia e transportes.

Foto: Rádio Brigantia

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia) 

Relacionados