Vaga de assaltos varreu quatro aldeias do concelho de Miranda do Douro

Vaga de assaltos varreu quatro aldeias do concelho de Miranda do Douro

Os furtos aconteceram todos na madrugada de terça-feira. Ao que se sabe terão sido roubados cafés, capelas e até mesmo o combustível do autocarro que faz a ligação São Martinho de Angueira-Miranda do Douro. António Ribeiro, presidente da junta de freguesia da Póvoa, uma das aldeias por onde os assaltantes passaram, acredita que os actos, que se têm repetido, são por pura maldade:

“Ao certo as autoridades ainda não deram nada a conhecer dos roubos. Na Póvoa não roubaram nada, simplesmente tentaram forçar a porta de uma capela, e danificaram-na, mas não conseguiram entrar. Só teria algumas esmolas, não é uma capela que tenha muitos recursos, a própria imagem da santa não é muito valiosa. Só andariam à procura de dinheiro. Esta onda de assaltos não é a primeira vez que surge nesta zona. As capelas, normalmente, são sempre longe das habitações e para os ladrões é fácil fazer este tipo de assaltos sem grandes problemas. Muitas vezes é mais por maldade que outra coisa em si.”

Os assaltantes passaram ainda por Genísio. O presidente desta junta de freguesia, José Antão, confirma que os ladrões não conseguiram levar nada:

“Na freguesia de Genísio não roubaram nada. Arrombaram a porta do meu escritório, na junta de freguesia, mas não conseguiram e não roubaram nada”.

Ao que se conseguiu apurar os ladrões terão passado ainda por São Martinho de Angueira e por Malhadas.

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)  

Relacionados

Comentar