Concelhia do PS de Macedo retira confiança política ao deputado Acácio Espírito Santo

Concelhia do PS de Macedo retira confiança política ao deputado Acácio Espírito Santo

A Comissão Política Concelhia do Partido Socialista de Macedo de Cavaleiros decidiu retirar a confiança política ao deputado municipal Acácio Espírito Santo, que desta forma deixa de poder representar o partido na autarquia.

Em comunicado, a concelhia justifica a decisão com o que diz terem sido “sistemáticas faltas de lealdade deste membro para com o presidente da câmara e para com o partido socialista de Macedo de Cavaleiros, traduzidas em atitudes isoladas e de protagonismo perante o programa eleitoral sufragado no último ato eleitoral, assumindo publicamente posições contrárias a este e acusando o atual executivo camarário de falta de visão política para o desenvolvimento sustentado do concelho, não se coibindo de expressar posições contrárias às propostas provenientes do executivo municipal.”.

Referem-se ainda na mesma nota ao fato de o deputado ter votado contra as propostas apresentadas pela câmara aquando da aprovação dos orçamentos de 2020 e 2021, o que referem ser uma “clara violação do artigo 66º dos estatutos do Partido Socialista”.

Contactado, o deputado Acácio Espirito Santo nega ter violado qualquer estatuto do partido visto tratar-se de um membro independente:

“Quanto àquilo que o secretariado do Partido Socialista diz e refere, de que eu violei os estatutos, eu não me vejo obrigados a seguir estatutos do Partido porque eu não sou membro do mesmo. Que isso fique bem claro, caso contrário não havia independentes.

As pessoas quando me convidaram, sabiam da minha independência e fizeram questão de dizer que era a minha independência que queriam ver representada dentro da Assembleia Municipal. É justamente a minha independência que lhes traz um conjunto de problemas. A única coisa que fiz ao reprovar o orçamento, foi alencar um conjunto de opções que não estavam plasmadas no documento e que faziam parte daquilo que todos tínhamos pugnado durante a campanha eleitoral. Era disso que os macedenses estavam à espera.

O que me parece é que meia dúzia de pessoas tomaram conta do Partido Socialista em Macedo e governam-no como se uma ditadura fosse. Pelos vistos ninguém pode dizer nada contra aquilo que estes senhores dizem.”   

 

No entanto, não se diz surpreendido nem importado com a decisão da concelhia:

“Acho ter marcado, pela diferença, toda uma postura. Enquanto independente, mantenho-me muito centrado naquilo que é o mais importante para Macedo e para os macedenses. Não estou minimamente importado com algumas tendências políticas, que são constantes, em que as pessoas se servem dos partidos políticos para atingir o que querem.
Acredito que, muitas vezes, tenha sido incómodo para estas pessoas que estão hoje no Partido Socialista.” 

 

A decisão de retirar a confiança política ao deputado Acácio Espírito Santo foi tomada em reunião da concelhia realizada ontem e recebeu a maioria dos votos, apenas com um nulo.

Comunicado AQUI

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados