Museus fechados há mais de dois anos em Macedo de Cavaleiros vão voltar a abrir

Museus fechados há mais de dois anos em Macedo de Cavaleiros vão voltar a abrir

Ao fim de mais de dois anos, os dois museus municipais encerrados em Macedo de Cavaleiros vão voltar a abrir, mas agora com administração direta da câmara municipal.

Recordo que os museus Martim Gonçalves de Macedo e o de Arqueologia Coronel Albino Pereiro Lopo têm estado encerrados devido à falta de entendimento entre a Associação Terras Quentes, até à altura gestora dos espaços, e a autarquia, que chegaram agora a acordo com a celebração de um contrato de prestação de serviços, como explica o presidente da Câmara de Macedo, Benjamim Rodrigues:

“Toda a gestão logística será da câmara, o que no fundo acaba por descomprometer a Associação Terras Quentes de questões de manutenção e funcionários administrativos.

A associação vai ficar com a gestão do conteúdo científico, do espólio e o técnico de conservação será também da responsabilidade deles. Em contrapartida, da nossa parte, faremos o pagamento da prestação dos respectivos serviços, mantendo-se a Associação Terras Quentes com a sua sede no espaço museológico de arqueologia. Falta apenas limar algumas arestas relativamente a uma ou duas cláusulas que se relacionam com a gestão interna da associação e com a forma de prestação de serviços.”

O protocolo celebrado prevê um financiamento de 25 mil euros por parte da câmara à associação. Tem a duração de um ano, sendo renovado mediante apresentação de um relatório por parte da associação dando conta da execução do plano e do orçamento.

Quanto aos funcionários, além de um que está incluído no contrato de prestação de serviços, o presidente adianta que já têm sinalizados alguns com formação na área.

Benjamim Rodrigues sublinha ainda que estão já a ser trabalhadas estratégias para melhorar o fluxo de visitantes aos museus:

“Vamos ter um núcleo crítico para que possamos definir uma estratégia para os museus, precisamente no sentido de criamos um maior fluxo de visitantes, criando atratividade.

Já temos conversado com alguém da cidade ligado às artes que conhece bem esse mercado e tem capacidade crítica e competências para nos ajudar nesse sentido.”

Apesar da reabertura dos dois museus, o autarca avança que existe um projeto, que vai ser candidatado, para criação um espaço cultural vasto que poderá albergar também os museus municipais da cidade:

“Será um grande espaço museológico novo para a cidade, que ficará localizado no jardim contíguo ao Centro Cultural, criando-se um núcleo museológico e cultural mais vasto, com outra dignidade, com uma arquitectura moderna e espaços multi-funcionais, onde caberá um centro de arte moderna, outro de arte contemporânea e um espaço etnográfico onde o património histórico terá lugar. Terá ainda um espaço de auditório e eventualmente um reposicionamento de todos os museus da cidade, tentando reunir o património museológico da cidade num espaço multi-funcional.”

Tentamos contactar o presidente da Associação Terras Quentes mas, até ao momento, sem resposta.

A reabertura dos museus Martim Gonçalves de Macedo e de Arqueologia Coronel Albino Pereiro Lopo, encerrados desde janeiro de 2019 em Macedo de Cavaleiros, está prevista para acontecer em breve, assim que as formalidades associadas ao processo estejam concluídas.

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar