Descida da água e exposição solar na origem do aparecimento de algas nas margens das praias do Azibo

Descida da água e exposição solar na origem do aparecimento de algas nas margens das praias do Azibo

A presença de algas na água das praias do Azibo, em Macedo de Cavaleiros, tem motivado algum desagrado a quem frequenta os espaços.

Os deputados do PSD José Madalena e Maria José Moreno abordaram o assunto na reunião de Assembleia Municipal:

Em plena época balnear, as águas junto às praias estão cobertas de plantas aquáticas, que tornam a experiência de um banho desagradável e até perigosa. A proliferação destas plantas pode comprometer a qualidade da água da albufeira.”

“As nossas praias deparam-se com vários problemas, o espaço deixou de ser cuidado e com esta inércia damos espaço a que outras praias nos ultrapassem.”

Questionado, o presidente da autarquia, Benjamim Rodrigues, explica que isso deveu-se a uma descida abrupta do nível da água, devido à seca, com a qual não contavam:

A água na albufeira baixou bastante, não me lembro de estarmos num início de época de praia com ao nível da água tão em baixo. A descida aconteceu de forma abrupta, nós tivemos uma exposição solar maior das plantas aquáticas, que fez com que elas crescessem demasiado. Nós acautelámos isso atempadamente, embora não estivéssemos a contar que houvesse essa descida abrupta, que fez com que elas crescessem mais.”

Benjamim Rodrigues assegura que a situação está a ser solucionada:

“Estamos a fazer a regularização do plano de água relativamente às plantas aquáticas nas zonas balneares, para não haver risco para as crianças nem para os adultos. São plantas que cresceram muito e podem dificultar a natação e locomoção. Tivemos que ter autorização da APA, porque são consideradas plantas endógenas, e como tal nós não podemos atuar sobre elas.”

Este ano há algumas novidades na Albufeira do Azibo, como o aumento do espaço de areal e para esplanadas.

O presidente diz que as intervenções surgiram para responder ao aumento da procura, tanto da parte de visitantes como de operadores turísticos:

“Quanto mais areal tivermos, mais as pessoas estão em segurança. Houve alguma limitação durante os períodos covid mas com o aumento da perspetiva de negócio é preciso que os operadores possam ter espaço para colocar a oferta que tem à disposição.

Todos têm novidades e há novas ofertas turísticas.”

Recordo que a época balnear nas praias do Azibo arrancou no passado dia 16 e está aberta até 11 de setembro.

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar