Números da criminalidade descem no distrito de Bragança

A criminalidade diminuiu 11 e meio por cento no distrito de Bragança.

O número foi divulgado ontem pela GNR, durante as comemorações do Dia da Unidade.

O comandante Distrital confessa que esta redução do número de crimes até deixou a própria GNR apreensiva.

 “Ficámos até apreensivos, porque nestes tempos de crise com alguma instabilidade económica e social era de esperar alguma oscilação em termos de criminalidade, mas francamente diminuiu”, constata.

Para o tenente-coronel Sá Pires esta situação deve-se à melhoria da investigação que está a ser feita pelas autoridades.

“As polícias estão a fornecer melhores provas ao Ministério Público, que por sua vez consegue sustentar uma acusação mais eficazmente, e os juízes têm melhores condições para julgar os crimes e como tal atingem-se mais sentenças condenatórias”, salienta o tenente-coronel.

O Comandante Operacional da GNR também marcou presença nas comemorações em Bragança.

O tenente-general Mourato Caldeira aproveitou a ocasião para dizer que os 400 militares que estão em formação em Portalegre são insuficientes para colmatar as falhas de recursos humanos em todo o País.

No distrito de Bragança, a GNR conta, actualmente, com 573 militares, menos 40 do que há cinco anos atrás.