Município de Macedo garante que valores da água não faturada diminuiram desde 2015

A Associação Sistema Terrestre Sustentável, Zero, com base em dados disponibilizados pela Entidade Reguladora da Água e dos Resíduos (ERSAR), divulgou um estudo em que concluiu que cerca de 30% da água captada, tratada, transportada, armazenada e distribuída, e que correspondem a 242 milhões de metros cúbicos/ano, não chega a ser faturada aos utilizadores, o que equivale a perdas económicas estimadas na ordem dos 235 milhões de euros/ano”.

Macedo de Cavaleiros encabeça a lista dos municípios do país com mais desperdício, com 77,3% de perdas com 11 658 alojamentos considerados. Dados referentes a 2015, e que neste momento já não transmitem a realidade, garante Carlos Barroso, o vice-presidente da autarquia.

reduzido 3

“Em 2015 era verdade. Como os dados da ERSAR são publicados com um diferencial de dois anos, temos que aceitar que aqueles valores, naquele momento, eram uma realidade. Já a conhecíamos, e por isso atuamos imediatamente.”

Carlos Barroso avança mesmo números recentes, que são também resultado de um trabalho que tem vindo a ser feito neste âmbito.

reduzido 3

“Posso referir que, neste momento, das perdas que aconteciam em 2015, dados de há um mês, já reduzimos na ordem dos 40 a 50%. Ou seja, estamos abaixo da média das perdas que foram reportadas em 2015 para o país.

Estamos também neste momento a avaliar consumos que não são faturados, os públicos, onde incluímos os das piscinas, do estádio e do pavilhão municipais. São grandes consumidores de água, e na altura não tínhamos o reporte dos valores de consumos. Estimamos que representem entre 5 a 10%. Neste momento, já foram colocados contadores.”

O combate às fugas, à fraude e o cadastro da rede de abastecimento de água estão no plano do município, com vista a melhorar a distribuição.

reduzido 3

“Estamos também neste momento um plano de combate às fugas, às perdas de água e à fraude.

Estamos ainda com um concurso, que no final de maio deverá estar adjudicado, para o cadastro de toda a rede pública do concelho. De referir que são 700 quilómetros quadrados, monitorizar uma rede destas não é feita de um momento para o outro. Mas, os resultados que nestes dois anos de combate e de inversão deste ponto são de relevo.”

Estes dados foram hoje publicados, Dia Mundial da Água, com Macedo de Cavaleiros a abrir o ranking dos menos eficientes na relação de distribuição/faturação de água nas torneiras dos consumidores. Uma análise feita com base em dados de 2015, que, garante a câmara municipal, já não espelha a realidade.

Escrito por ONDA LIVRE

One thought on “Município de Macedo garante que valores da água não faturada diminuiram desde 2015

Comments are closed.