Autarquia de Macedo quer sair da associação Eixo Atlântico

Autarquia de Macedo quer sair da associação Eixo Atlântico

Trata-se de uma associação que existe desde 1992, engloba 35 cidades do Norte de Portugal e Galiza e tem como objetivo apoiar iniciativas que promovam a cooperação transfronteiriça.

No entanto, Benjamim Rodrigues, presidente da autarquia de Macedo, diz que o investimento anual em quotas que tem vindo a ser feito não tem trazido retorno ao concelho:

“É uma situação que estamos a analisar no seio da assembleia municipal.

Eu levantei o problema porque não vejo qualquer retorno por parte do Eixo Atlântico, e a contribuição que temos dado para a associação tem sido como a de qualquer um dos outros municípios, seja da Galiza seja do Norte de Portugal. E não estou só a pensar em estes dois anos que estamos no executivo, mas também nos anos que antecederam, em que não houve investimento visível no nosso território.

Não vejo que neste momento seja justo pedir à população um esforço para contribuirmos para o Eixo Atlântico, não vejo que seja justa a forma como são feitos os investimentos.”

O valor das quotas pago anualmente pelo município à Associação Eixo Atlântico ronda os 20 mil euros.

Benjamim Rodrigues afirma que com o valor gasto nos últimos anos com este encargo, teria feito investimentos necessários para o território:

“Tenho presente que foram feitos pagamentos em quotas penso que de mais de 100 mil euros em meia dúzia de anos.

Vale o que vale mas com 100 mil euros eu teria feito todos os projetos que necessitava para o meu território e, certamente, com outro tipo de ganhos.”

Esta questão já foi levada à Assembleia Municipal em dezembro, mas o presidente acabou por retirar o ponto, a pedido de alguns deputados, para que possa ser melhor analisado e votado em reunião posterior.

Questionado se pretende também abandonar a associação dos municípios do Baixo Sabor, que embora tenha sido criada para desenvolver esforços para a construção da barragem do Baixo Sabor, atualmente se mantém com vista à realização de interesses comuns aos municípios que a integram, Benjamim Rodrigues responde que pretendem continuar se o investimento for equilibrado para as quatro autarquias:

“Em relação à associação do Baixo Sabor não existe o mesmo tipo de problema.

É uma situação que ponderamos mas, neste momento, não temos intenção óbvia de sair, queremos sim que haja uma equidade na distribuição de investimento, de forma equilibrada pelos quatro municípios.
Se assim for, estamos de pedra e cal nessa associação.”

Desta última associação fazem parte os municípios de Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Mogadouro e Torre de Moncorvo.

Escrito por ONDA LIVRE

Relacionados

Comentar