UTAD atribui doutoramento Honoris Causa a Graça Morais

UTAD atribui doutoramento Honoris Causa a Graça Morais

Graça Morais é, desde ontem, Doutora Honoris Causa, mas quer continuar a ser conhecida por pintora.

A artista foi agraciada com este título pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, região de onde é natural.

Na cerimónia, em que esteve presente o primeiro-ministro e onde se ouviu o presidente da República dizer que Graça Morais honra Portugal, a pintora pediu mais apoio para quem vive com dificuldades.

O título de doutora Honoris Causa não subiu à cabeça de Graça Morais:

“Agora vou ser doutora por extenso mas eu serei sempre pintora.”

A pintora natural de Vieiro, freguesia de Freixiel, em Vila Flor, sempre esteve muito ligada a Trás-os-Montes.

Aproveitando a presença do primeiro-ministro na cerimónia, pediu-lhe que dê mais atenção a Trás-os-Montes e Alto Douro:

“Agora que vai receber muito dinheiro, como transmontana gostava muito de ver esta região mais apoiada.”

Graça Morais pediu ainda mais atenção aos mais carenciados, nos quais incluiu alguns artistas:

“Para ajudar as pessoas que vejo nas aldeias a viver com duzentos e poucos euros por mês, não sei como vivem, e para ajudar artistas que envelhecem na pobreza mas têm vergonha de dizer que têm reformas miseráveis.
Esses artistas, que já deram muito ao país, têm de ser apoiados na velhice, não com 600 euros por mês mas com um subsídio de respeito máximo.”

O primeiro-ministro, António Costa, ficou com o desafio, mas preferiu elogiar a pintora e a UTAD:

“É uma forma de homenagear uma grande artista, com raízes profundas em Trás-os-Montes, e esta universidade, que tem dado um contributo muito relevante para o desenvolvimento da região.”

O Presidente da República enviou uma mensagem em vídeo, porque assumiu que ficaria mal com a sua consciência se não participasse na cerimónia de atribuição do Honoris Causa a Graça Morais.

Marcelo Rebelo de Sousa confessou que há muito admira a obra da pintora que prestigia Portugal:

“Não honra apenas a universidade, nem a cultura em Portugal, ou aqueles, que são milhões de cidadãos portuguesas, conheçam ou não conheçam a sua pessoa e obra, que dela beneficiam permanentemente. Honra e prestigia Portugal, cá dentro e lá fora.”

 

Graça Morais é a segunda mulher a ser agraciada pela UTAD com o título de Doutor Honoris Causa. A primeira foi Agustina Bessa-Luís.

O próximo a receber a distinção de Doutor Honoris Causa pela UTAD vai ser o selecionador nacional de Futsal, Jorge Braz. A data ainda não foi anunciada.

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Ansiães)

Foto: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Relacionados

Comentar