Direção do Clube Atlético demissionária

Direção do Clube Atlético demissionária

 

A continuidade do Clube Atlético de Macedo de Cavaleiros na II Divisão nacional está condicionada.

Em causa está o corte financeiro que a  autarquia de Macedo decidiu para a próxima época, em que não vai disponibilizar qualquer centavo ao clube.

O presidente do Macedo, Manuel Rodrigues é peremptório ao afirmar que a única situação que vislumbra para manter o Clube é ganhar o Euro milhões.

E revela que a direção do Clube Atlético de Macedo de Cavaleiros apresentou ontem a demissão em bloco.

 

Macedo 1

 

“Vou jogar hoje no Euro milhões, se me sair pode ter a certeza que vamos ter futebol na próxima época, caso contrário, não está fácil, porque isto não é como fritar dois ovos na sertã e arranjar dinheiro para um ano de atividade com esta dimensão, não é com uma varinha mágica que se resolvem os problemas”, explica com recurso a metáforas, Manuel Rodrigues. 

Dizendo que, “a minha continuidade está em causa como a de toda a equipa que apresentamos ontem a demissão. Nós pedimos a demissão ao senhor presidente da assembleia, a quem pedimos uma assembleia o mais rápido possível para falar com os sócios e que daí venha uma solução, alguém veja o que pode fazer,”realça.

 

Esta decisão do Município deve-se à Lei dos Compromissos que foi promulgada recentemente para evitar os pagamentos em atraso após 90 dias.

Assim, as Câmaras Municipais não podem dar mais que o fundo financeiro que tem disponível às associações.

No Clube Atlético está agora em causa todo o plantel que estava já praticamente definido.

Questionado sobre como solucionar a vida profissional dos jogadores, Manuel Rodrigues reage desta forma.

 

Macedo  2

 

“Essa pergunta devia fazer à autarquia. Que responsabilidade é esta? Que questões são estas? Depois de toda a época estar organizada, com tudo a funcionar, iam começar agora os treinos, virem-nos com uma notícia destas”, sublinha, acrescentando que “é uma situação horrível, uma situação muito pouco honesta e com uma agressividade muito forte, em dois dias ficarmos sem poder competir com a nossa equipa de Macedo.”

 

O presidente do Clube Atlético frisa que não há definitivamente condições para suportar uma equipa na II Divisão.

 

Macedo 3

 

“A autarquia em primeiro lugar não decidiu não pagar estes meses, a autarquia simplesmente decidiu não pagar mais nada. Segundo as informações que me foram transmitidas, diretamente da vereadora Eng. Sílvia, é que não há garantias absolutamente nenhumas de qualquer pagamento”, frisa o responsável. “Naturalmente que um clube como o Macedo que vive, neste caso, do apoio da Câmara, tirando esse apoio é inevitável, não há o mínimo de condições de suportar uma equipa na II Divisão. Inclusivamente não nos foi garantido sequer o espaço do clube. É inevitável a paragem imediata da atividade”, sustenta Mnauel Rodrigues.

 

Na próxima segunda-feira o Macedo tem uma Assembleia Geral extraordinária em que a Demissão da Direção assunto estará na ordem do dia.

Quanto ao plantel a equipa técnica está já a procurar outros emblemas para não deixar os jogadores sem clube para a temporada 2012/13.

 

Escrito por Onda Livre

Relacionados