Lídia Borges trouxe sementes de poesia

microfone

 

E foi assim esta tarde de domingo, onde a poetisa bracarense Lídia Borges apresentou o seu novo livro, “Sementes Daqui”, no espaço da livraria e a Poética Edições, em Macedo de Cavaleiros.

Recorde-se que a autora foi a vencedora do Concurso Literário Maria Ondina Braga, em 2013, onde se premeia a poesia.

Seguiu-se uma tertúlia, onde foram lidos e debatidos alguns dos poemas contidos no livro. Houve espaço ainda para falar de outros autores de poesia em português.

Virgínia do Carmo, dona da Poética, explica a vinda da escritora Lídia Borges a Trás-os-Montes.

microfone

“Além de livraria, somos também editora, desde o final do ano passado.

A Lídia Borges é a terceira autora publicada por nós, pela Poética Edições.

Fizemos o lançamento do livro em novembro, em Braga. Entretanto achámos que fazia todo o sentido trazê-la aqui à cidade-berço da editora.

Quisemos trazê-la aqui ao nosso espaço, que também se dedica a promover o encontro entre autores e leitores.”

Na plateia estiveram pessoas de várias idades, que se mostraram muito participativas.

No final, todos saíram agradados.

microfone

“Além de ser uma tarde de convívio, uma tarde em que se falou sobre a palavra, que é sempre.

Fazem falta iniciativas assim, devia haver mais.

É uma forma das pessoas se encontrarem e de reverem em algo como é a poesia. Mesmo aqueles que julgam não gostar ou não conhecer, acabam por se identificar sempre com alguma coisa que se escreve.

Por isso estas iniciativas são boas também para isso, para nós encontrarmos aquilo que desconhecíamos em nós.”

“Gostei muito, de ver aqui assistir.

Gostei do título do livro, “Sementes Daqui”, muito bonito.

Com esta idade, vim aqui assistir, e vou muito satisfeita.”

Presente também esteve a deputada Maria José Moreno, que realçou que a cultura é bem-vinda a Macedo de Cavaleiros.

microfone

“Toda a cultura em Macedo é bem-vinda.

Estas iniciativas são óptimas, e são uma mais-valia, para que haja movimentação de gente, para que todos colaboremos para algo que nos está nas raízes, que é a música, que é a poesia, a prosa, que é toda a nossa essência.

Nós, seres humanos, somos harmonia por natureza. Somos a beleza, olhamos a beleza, mesmo de formas diferentes.

Isto é óptimo porque capta gente, as pessoas vêm e interagem, sentem-se incluídas num projeto em comum.”

A autora do livro, Lídia Borges, saiu reconfortada desta pequena sessão de tertúlia.

microfone

“Eu senti que as pessoas aqui gostam de poesia, e isso é uma satisfação enorme.

Estava a comentar que às vezes em Braga, grandes espaços, maiores do que esta livraria, e estão cheios de cadeiras vazias, o que é uma desolação total para um autor.

E o facto de estarmos aqui em franco convívio, de podermos trocar ideias é muito gratificante.

Estou muito contente.”

A livraria e editora macedense, Poética, recebeu na tarde de domingo a autora Lídia Borges, que apresentou o seu livro de poesia, “Sementes Daqui”, que acaba por ser uma viagem à memória da autora, bastante intimista.

Este é o primeiro livro nas bancas resultante do casamento entre a Poética Edições e a poetisa.

DSC05981 DSC05982

 Escrito por ONDA LIVRE