Vila Real já entregou a proposta formal da Candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027

Vila Real já entregou a proposta formal da Candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027

A Câmara Municipal de Vila Real entregou ontem a proposta formal da Candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027.

As propostas que Vila Real apresenta serão conhecidas amanhã às 21h durante uma sessão de divulgação que vai decorrer no Teatro de Vila Real. No entanto, ontem e para assinalar a entrega do dossiê de candidatura, foi inaugurada nos paços do concelho a instalação “O grande pano: um quotidiano feito de linho” da autoria de Ana Pérez-Quiroga.

Para a vereadora do pelouro da Cultura da Câmara de Vila Real, Mara Minhava,  o linho de Agarez será uma vertente prioritária do Plano Estratégico para a Cultura:

“Esta exposição sobre o linho surge porque resolvemos escolher uma temática que fossemos explorar na candidatura, de entre muitas outras.

Não temos de falar só daquilo que já temos e com que trabalhamos, mas também de coisas com as quais vamos querer trabalhar, e uma delas é o linho, que está praticamente extinto em Vila Real e é algo que as pessoas valorizam muito.
Precisamente porque achamos que o linho ainda não tinha tido um olhar cuidado, resolvemos pegar nesta temática e dar-lhe o destaque que ela merece. E se conseguirmos ser capital da cultura, é certo que vamos trabalhar nisto, mas mesmo que não consigamos, estará no nosso plano estratégico para a cultura tentar revitalizar esta arte.”

A autora da instalação, Ana Pérez-Quiroga considerou “o momento histórico” para o concelho de Vila Real, sendo “um privilégio enorme poder partilhar esta emoção”.

“É uma sensação extraordinária, não só porque é um momento histórico para Vila Real e para todos os envolvidos, mas também, no meu caso que sou a artista que faz esta instalação, um privilégio enorme estar neste momento aqui a partilhar esta sensação e emoção tão grande com os vilarealenses. “

A instalação é constituída por 12 longos panos de linho que caem suspensos da varanda e por uma grande mesa de madeira onde estão colocados 29 conjuntos de panos de linho, concretamente linho semeado e tecido em Agarez, homenageando todas as mulheres que trabalham o linho.

A candidatura de Vila Real tem como lema “Movemos Montanhas”, e quer mostrar a resiliência dos transmontanos e alto-durienses, unindo todo o território do Douro.

Conjuntamente com Vila Real concorrem a Capital Europeia da Cultura os municípios de Braga, Aveiro, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Leiria, Guarda, Oeiras, Viana do Castelo e Ponta Delgada.

Em finais de março do próximo ano as candidaturas escolhidas neste pré-seleção vão ser divulgadas e a vencedora só será conhecida em 2023.

Lisboa, Porto e Guimarães, são  as três cidades portuguesas que já ostentaram o título de Capital Europeia da Cultura.

A verba disponível para a Capital Europeia da Cultura 2027 é de 25  milhões de euros.

INFORMAÇÃO CIR (Universidade FM)

Relacionados

Comentar