Famílias de acolhimento de Macedo de Cavaleiros e mais três concelhos vão receber formação

Famílias de acolhimento de Macedo de Cavaleiros e mais três concelhos vão receber formação

As 34 famílias de acolhimento de idosos e adultos com deficiência que há em Bragança, Macedo de Cavaleiros, Mirandela e Vinhais vão receber formação para melhor tratar quem acolhem.

Um projeto entre a Fundação Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Alto Douro e a Unidade Local de Saúde do Nordeste.

Cândida Brás, presidente da fundação, explicou que se associaram ao projeto por verificarem que há famílias que não têm formação adequada na área da saúde.

“Não é só alimentar, é saber tratar, é saber mobilizar, é saber apoiar afectivamente, são pessoas eu não estão na sua própria família e precisam de apoio e é preciso que a família de acolhimento tenha essas valências todas e que perceba todas as vertentes que vai ser tratada.”

As equipas, a tempo inteiro, são constituídas por um enfermeiro que, mais tarde, poderá ser acompanhado por outros elementos da área da saúde.

Carlos Vaz, presidente do conselho de administração da ULS do Nordeste também reconhece que, embora as famílias queiram tratar bem estas pessoas, muitas vezes, não sabem como fazê-lo.

“Uma coisa é querer tratá-los bem, outra é saber tratá-los bem. Como sabemos, um doente faz uma escara em 48 horas, basta que uma pessoa se distraia e às vezes leva meses a curar e, portanto, esse conhecimento de treino e formação é uma mais-valia enorme.”

Na assinatura do protocolo, esta segunda-feira, esteve ainda Orlando Vaqueiro. O diretor do Centro Distrital de Segurança Social de Bragança destacou a importância das famílias de acolhimento na região, que têm vindo a diminuir.

“As pessoas que eram famílias de acolhimento, que vão adquirindo uma determinada idade, deixam de o ser, talvez o montante que é pago às famílias de acolhimento deixa de ser tão aliciante e para ser família de acolhimento também tem que se ter sensibilidade. Estes são os três fatores que terão contribuído para esta diminuição.”

O projeto é para um ano e o financiamento da Fundação Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Alto Douro é de 25 mil euros. O objetivo é tentar alargar a ideia para o distrito de Vila Real, onde a caixa abrange mais 4 concelhos.

INFORMAÇÃO CIR (Rádio Brigantia)

Relacionados

Comentar